Como beber mais água

blog

Mais da metade do corpo humano é composto por água. Na verdade, cerca de 70 a 80% do organismo se resume à água.  Com a idade, o volume de água diminui, mas ela segue como protagonista. Então, existe mesmo um volume mínimo de água que é preciso consumir diariamente? Se existe essa necessidade, como beber mais água?

“Como temos uma grande reserva de água é muito comum as pessoas errarem e esperarem por algum sinal do organismo para se hidratar, mas a maioria dos sinais são difíceis de ler”, comenta Alex Meller, urologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e do Hospital Israelita Albert Einstein.

Água no organismo

A água é absorvida, sobretudo, na região gastrointestinal. Antes, no estômago, o organismo utiliza o líquido para digestão, na preparação do alimento para absorção. Depois, ela passa para o intestino delgado, onde acontece a maior parte da absorção dos nutrientes e água. Por fim, a água auxilia na formação das fezes. E cabe aos rins a função de remover os resíduos e o excesso de água do corpo. No mais, todo o processo metabólico do organismo utiliza a água que ainda não foi absorvida.

“O líquido que vai ser eliminado é uma conta de quanto entra e quanto sai: se você se hidrata bem, teoricamente deve urinar cerca de 2 litros por dia. E essa micção é, basicamente, composta de água e toxinas da digestão”, explica Alex Meller.

Sede e ingestão de água

Um dos sintomas mais fortes da falta de água no organismo é a sede. Esse já é um bom regulador de água no organismo, de acordo com o nefrologista e clínico da Unifesp, Paulo Olzon.

“Quando existe a falta de água, uma região no cérebro chamada hipotálamo faz com que a gente tenha sede”, explica o especialista.

No entanto, dependendo do grau de desidratação, é possível ainda sentir tontura, queda de pressão arterial e cansaço.

Para Olzon, respeitar a sede é o suficiente para que haja a ingestão adequada de água.  No entanto, para o médico, pessoas mais velhas precisam ter mais atenção, já que elas têm uma quantidade menor de água no organismo. “Uma criança quando nasce tem aproximadamente 70% de água no corpo. Uma pessoa idosa tem cerca de 50% de água. Por isso, idosos suportam menos a falta de água porque já estão desidratados”, explica.

Sinal tardio

Por outro lado, Alex Meller pontua que a sede funciona como um sintoma de que o corpo já utilizou todos os seus reservatórios de água, por isso é preciso estar atento.

“Antes da sede, você começa a usar reservas do trato gastrointestinal, reduzindo, por exemplo, a produção de saliva – o que aumenta as chances de gengivite – e a quantidade de suco gástrico necessário para a digestão e formação das fezes. Isso pode resultar em gastrite e obstrução intestinal, já que as fezes ficam endurecidas”, pontua Alex. “Sem contar que a menor produção urinária pode causar cristais na urina que, por sua vez, podem levar à formação de cálculo renal.”

Por isso, além da sede, que é um sintoma mais imediato, é importante estar de olho em outros sinais do corpo, como a urina e as fezes. Sua urina deve ser de tonalidade amarelo claro. “Se for amarelo escuro ou alaranjada, é sinal que está tomando pouco líquido”, explica o urologista. Suas fezes também servem como indicativo, elas não devem ser rígidas e ressecadas, apenas firmes. Além disso, pode haver ressecamento da pele e dos cabelos (que também podem começar a cair).

Como beber mais água

A fim de evitar qualquer sintoma de desidratação, qual o melhor forma de prevenção? Manter-se hidratado.

“Água faz bem de dentro pra fora, porque faz parte da constituição celular. Ela elimina toxinas, garante o bom funcionamento intestinal, evita problemas renais, patologias na bexiga e  infecção urinária”, afirma Fúlvia Gomes Hazarabedian, nutricionista e head do Bio Nutri, serviço de nutrição individualizado e exclusivo para os alunos Bio Ritmo.

Para ter noção da sua necessidade, a orientação da nutricionista é calcular 35 ml por quilo. Por exemplo, uma pessoa de 70 quilos deve ingerir aproximadamente 2,450 litros.

Para isso, algumas dicas podem ajudar:

  • Sempre que passar por um bebedouro, tome um copo de água;
  • Coloque um despertador para te lembrar de beber água (ou baixe um aplicativo);
  • Controle a quantidade em copos ou garrafinha por período do dia, a fim de atingir a sua meta;
  • Beba água de maneira fracionada (se ela estiver fresquinha, mais fácil ainda);
  • Se  não gosta de água, prepare uma opção saborizada. Tente misturar à água, por exemplo, casca de maçã, gotas de limão siciliano, manjericão, hortelã, morango fatiado ou pedaços de pepino.

Por fim, lembre-se ainda de tomar água durante a prática de exercícios físicos, porque ao treinar você transpira e acaba desidratando o seu organismo.

Então, já sabe: se está com sede, beba água. Mas, se possível, mantenha-se hidratado para que o seu corpo não chegue ao extremo. Só não precisa se desesperar, porque tudo é uma questão de equilíbrio.