Como evitar a ressaca

19 de dezembro de 2019
/
blog (1)

Às vezes, três taças de vinho são suficientes, outras vezes, algumas latinhas de cerveja; e, pela manhã, aquela ressaca brava. Moleza, dor de cabeça, enjoo e a vontade de ficar largado em um canto até melhorar. Mas será que tem como evitar a ressaca?

Para início de conversa, é importante entender que a ressaca é o resultado da intoxicação do organismo pelo consumo excessivo de álcool. Ela acontece porque o corpo precisa trabalhar mais a fim de eliminar o álcool ingerido e, para isso, acaba sobrecarregando os órgãos. Por isso, aquele mal-estar pesado depois do happy hour.

Sintomas da ressaca

“A ressaca é um conjunto de sintomas que inclui fraqueza, enjoo, sede e dor de cabeça”, explica Vanessa Prado, cirurgiã do aparelho digestivo, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Aparelho Digestivo.

O principal motivo desse desconforto é a sobrecarga do fígado, que fica tentando metabolizar o álcool consumido. “Ele acaba perdendo algumas das suas funções, como liberar glicose no sangue, o que causa mal-estar e fraqueza”, aponta a especialista.

Além disso, durante esse processo, ocorre a produção de uma substância chamada acetaldeído, que é tóxica para o organismo e responsável pelas náuseas, amnésia e o sono ruim.

Os rins, por sua vez, acabam produzindo mais urina e a pessoa vai mais ao banheiro. O resultado? Desidratação. Com isso, muito sede e a sensação de boca seca.

Como prevenir a ressaca

Mas será que existe alguma forma de evitar os efeitos da ressaca?

A dica de Fúlvia Gomes Hazarabedian, nutricionista e head do Bio Nutri, serviço de nutrição individualizado e exclusivo para os alunos Bio Ritmo, é não consumir bebida alcoólica em jejum ou durante uma dieta muito restrita.

Beber água entre uma um latinha e outra também é uma das orientações da especialista.

“O ideal é não ficar bebendo por longos períodos, ingerir alimentos leves e, por fim, ter cuidado com os exageros”, aconselha a nutricionista.

E se a ressaca chegar?

No entanto, quando passa da conta, não tem jeito, a ressaca vai chegar. E aí? O que fazer?

Infelizmente, só resta esperar essa fase passar. Porém, algumas dicas da Fúlvia podem ajudar a superar essa crise mais rápido:

1. Evitar alimentos gordurosos é uma forma de não sobrecarregar – ainda mais – o fígado.

2. Industrializados também devem ficar fora do cardápio.

3. Alimentos que são fontes de potássio, magnésio e vitamina B6, por sua vez, são boas pedidas. Sucos com salsa, acelga, espinafre, brócolis, couve, cenoura, aipo, folhas de nabo, melancia, pepino, uva, alface e melão cantaloupe são boas apostas.

4. Fracionar as refeições para estimular o metabolismo também auxilia o processo.

Por fim, o mais importante: hidratação e descanso. Afinal, não adianta ter pressa, agora é esperar o corpo se recuperar.