Dicas para usar um banheiro público

19 de fevereiro de 2020
/
Tags: , , ,
banheiro público

Difícil não torcer o nariz quando o assunto é higiene em banheiro coletivo. No shopping, no restaurante, no trabalho… dá arrepio só de pensar em encostar no assento? Você não é o único: além do desconforto, muita gente acredita que sentar na privada do banheiro público faz mal.

De fato, estudos mostram que milhares de germes podem ser encontrados nesses ambientes. Os mais frequentes são os coliformes fecais, como a Escherichia coli e a Klebsiella. Outros micro-organismos indesejáveis também aparecem – é o caso de algumas bactérias e os vírus Influenza e da hepatite A. Entre malabarismos para não encostar em nenhuma superfície sequer, o que ninguém quer é colocar a saúde em risco – segurar o xixi (ou cocô) até chegar em casa está fora de cogitação.

Posso sentar na privada do banheiro público?

O ideal é não sentar. E, más notícias, lançar mão do velho truque de forrar o assento não é eficaz para evitar doenças. “Colocar papel ou plástico sobre a superfície da tampa também não resolve já que não elimina os micro-organismos que estão ali, apenas evita que a pessoa se molhe”, comenta o infectologista Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia. Segundo o especialista, uma saída pode ser limpar a área com lenços umedecidos antissépticos. Entretanto, é importante frisar que as chances de contrair uma infecção por simplesmente sentar em um vaso sanitário público são baixíssimas. Isso porque o assento não é o grande vilão desta história.

Não tampar o vaso antes de puxar a descarga

A cada descarga puxada, milhares de germes ganham impulso – literalmente – para circular por aí e grudar em maçanetas, torneiras, pias. Eca! Então, não abaixar a tampa da privada antes de dar a descarga, sim, é um baita erro. “A tampa aberta espalha material fecal pelo ar. Isso vale para o banheiro de casa também”, alerta Weissmann.

Lembrou de lavar as mãos?

Pode parecer brincadeira, mas o principal erro que uma pessoa pode cometer ao usar um banheiro público é não lavar as mãos após usá-lo, hábito que deve ser aprendido e incentivado em casa e na escola, como explica Jamal Suleiman, médico do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. “Há mais chances de você se contaminar com as mãos sujas do que sentando no vaso sanitário”.
Não ache exagero reforçar a importância de lavar as mãos. De acordo com o Conselho de Higiene Global, órgão internacional para conscientização da higiene para a saúde, 60% das pessoas não higienizam as mãos depois de ir ao banheiro, um problema seríssimo de saúde pública. “Tocando em superfícies contaminadas, a pessoa espalha germes. Pode ainda levar para dentro do corpo, colocando a mão na boca, por exemplo”, diz Weissmann.

Amenize os riscos caprichando na limpeza, como ensina o infectologista Weissmann: “Lave sempre as mãos depois de usar o banheiro com água e sabão, preferencialmente líquido, por 20 segundos, pelo menos. Depois disso, deixe a torneira aberta e use uma toalha de papel limpa para desligar a água”.

Evite esses cinco hábitos para viver mais e melhor

Sem preconceito

Muita gente acredita que é possível contrair doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e infecção urinária em banheiros públicos, ideia que não é aceita pelos médicos. “Existe um grande mito que podemos adquirir sífilis, gonorreia, clamídia ou ainda infecções urinárias, apenas usando um sanitário público. Não há evidências científicas que comprovem isso”, garante Weissmann.

Dicas para usar o banheiro coletivo sem neura

Não dispense medidas simples de higiene:

  • Se a tampa do sanitário estiver fechada, levante usando uma folha de papel higiênico ou papel-toalha.
  • Precisa se sentar na privada? Tudo bem, mas use lenços antissépticos para higienizar a área.
  • E o mais importante: lave sempre as mãos com água e sabão após usar o banheiro.

Vem pra Smart Fit! Clique aqui e matricule-se agora na unidade mais perto de você.